Home / Destaques / Peru se consagra como o melhor roteiro gastronômico do mundo

Peru se consagra como o melhor roteiro gastronômico do mundo

Culinária peruana se impõe num mercado exigente e ávido por novidades (Crédito: Divulgação)

Quando se fala em turismo gastronômico mundial, o Peru, na América do Sul, é líder absoluto entre todas as preferências e, mais uma vez, pelo sexto ano consecutivo, o país foi agraciado com o prêmio de “Melhor Destino Culinário” do mundo, enquanto o Complexo Arqueológico de Machu Picchu foi premiado como “Melhor Atração Turística” na última edição do World Travel Awards (WTA), cuja cerimônia foi realizada no início dessa semana em Phu Quoc, no Vietnã.

Para se chegar a essa premiação, a organização do prêmio – conhecido como o “Oscar do Turismo – realiza votação online, na qual participam profissionais do turismo, empresários do setor e viajantes de diferentes lugares.

De acordo com um estudo realizado pelo WTA, o principal motivo para visitar o Peru é conhecer Machu Picchu. No entanto, a gastronomia já está entre os aspectos motivadores de viagem. O mesmo relatório indica que 82% dos turistas que visitam o país consideram o Peru como destino gastronômico, e 25% dizem que o conhecimento sobre a gastronomia peruana cresceu em seus países de origem.

Segundo especialistas, a gastronomia peruana está cada vez mais posicionada no mundo, o que abre novas oportunidades para a exportação de produtos nativos e, na esteira, a divulgação das tradições da culinária peruana, mais conhecida como “cozinha de fusión”.

Talvez o ceviche seja o prato mais conhecido do país, mas há muito mais a descobrir (e provar) no Peru. O jornal La Vanguardia destaca o “La causa”, um prato frio muito suave e cremoso servido em várias camadas cujos ingredientes são batata cozida, abacate e creme de frango e maionese.

Famoso é também o “ají de gallina”, cozinhado com pimenta amarela peruana. Outros pratos tradicionais do Peru são o “tiradito nikkei”, o “chupe de pescado” ( uma sopa de mariscos fria) e o “el seco”, o estufado mais conhecido do país.

Orgulho
Para o chef peruano Matias Sinonis, a principal causa da explosão da gastronomia de seu país foi quando os cozinheiros, profissionais e empresários do ramo passaram a se orgulhar da matéria-prima local e a introduzir em seus cardápios produtos genuinamente peruanos. “A grande mudança aconteceu quando deixamos de olhar a cozinha dos estrangeiros”, conta.

Segundo ele, o peruano não estava orgulhoso de seus produtos nativos, como a quinoa, frutas e ervas e “ajis” amazônicos e produtos andinos e, todos os restaurantes mais famosos que existiam no país eram de comida francesa, italiana e até mesmo americana.

Mas, um processo de mudança desse status iniciou, há pelo menos duas décadas, quando chefs de diferentes gerações se uniram, numa mesma causa: desenvolver e investir na culinária peruana, comunicando por meio de suas tradições gastronômicas as questões sociais do Peru.

E, com o renascimento da gastronomia peruana, o turismo para o país cresceu por tabela. No ano passado, por exemplo, o Santuário Histórico de Machu Picchu recebeu 1,4 milhão de visitantes e mostra um crescimento de 6% nos últimos 5 anos. De acordo com o site Trip Advisor, 98% dos turistas que o visitaram tiveram uma avaliação positiva de sua experiência.

Valéria Costa com informações de agências de notícias

Sobre o portal gastromundo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*